2003 (Parte 2): Joguei dinheiro fora! Será? – EP. #017

Mais ou menos no segundo semestre de 2003, desenvolvemos uma das primeiras ferramentas de e-mail marketing do Brasil – o Superinformativo.com. Porém, pecamos em um ponto muito importante, que se tivesse acontecido da mesma forma, nos dias de hoje, teria quebrado a empresa. Quer saber como tudo isso aconteceu, e o que fizemos pra não quebrar? Acompanha aí!


Os assuntos de hoje

Hoje eu vou falar sobre três assuntos: o Superinformativo.com, que foi a segunda ferramenta, no formato de assinatura (Software as a Service), desenvolvida pela Tecmedia. (A primeira foi o sistema de Cotação online, que comentei no episódio anterior). Vou falar ainda sobre a estratégia que usamos para consolidar o blog da Tecmedia, transformando esse canal em uma importante fonte de geração de leads. Por último, vou comentar sobre o início do desenvolvimento do nosso sistema de gestão 100% web.

Vamos lá então!

O Superinformativo.com

Após pesquisar o mercado brasileiro, e não encontrar ferramentas robustas para e-mail marketing, resolvi investir no desenvolvimento de um sistema próprio para criação, envio e monitoramento de campanhas via e-mail. Seria a nossa segunda experiência, desenvolvendo uma solução no formato SaaS (Software como Serviço), como já comentei.

Foram vários meses de desenvolvimento, para só depois, começarmos a oferecer ao mercado. A expectativa foi grande, mas a aceitação não foi como esperávamos.

Isso aconteceu porque pecamos na divulgação do produto. Assim, a ferramenta fez parte do nosso portifólio somente por alguns anos, pois foi perdendo espaço, dentro da Tecmedia, para outros projetos.

Os erros

Com essa experiência, dá pra destacar dois erros: o primeiro é em relação ao desenvolvimento completo de um produto, sem testar sua aceitação no mercado. Hoje em dia, é praticamente um suicídio você trabalhar durante meses em um sistema, e só depois de finalizá-lo, colocar no mercado. O risco é gigantesco, porque o produto pode não ter a aceitação desejada (que foi o caso da nossa ferramenta de e-mail marketing), e tudo que você investiu escorre pelo ralo.

Um passo por vez

Se você tem uma ideia, e quer desenvolvê-la, avalie primeiro se ela está alinhada ao propósito da sua empresa, em seguida, encontre maneiras de saber se existe mercado para consumir o seu produto ou serviço. Uma boa maneira de realizar isso, é criando e distribuindo conteúdos gratuitos (artigos, e-books, vídeos, etc). Assim, você mede o grau de interesse do mercado por assuntos que tem relação com a sua ideia. Se o resultado for positivo, você inicia a implementação do seu produto de maneira planejada e simplificada.

Você pode criar um MVP (Produto mínimo viável), e fazer testes com pequenos grupos de consumidores. A medida que sua ideia vai sendo validada, você faz incrementos graduais, sempre de forma sustentável.

O risco faz parte do negócio, mas se você pretende sobreviver no mercado, encontre formas de minimizar esses riscos, para quando você errar, consiga se recuperar, rapidamente, e sem comprometer todo o seu negócio.

Eu não sabia vender

O meu segundo erro, em relação ao Superinformativo.com, aconteceu nas áreas de marketing e comercial. Como essa ferramenta não era o nosso carro chefe, não demos a devida atenção nessas duas áreas, ou seja, erramos por não divulgar da maneira correta, e quando deveríamos ter uma equipe comercial focada no produto, dispersamos o foco com outros projetos.

Aí vem aquele ditado: “quem engorda o boi é o olho do dono”.

Por isso, foque na sua ideia, e seja o primeiro a comprá-la. Fica aí mais uma dica!

Conteúdo para atrair clientes

Ainda no final de 2003, iniciamos a uma estratégia de geração de conteúdo para o nosso blog corporativo. O objetivo era, além de divulgar as novidades sobre o dia a dia da Tecmedia, falando de projetos, ações sociais, parcerias, cases, etc, também publicar materiais educativos, para atrair pessoas interessadas em aprender mais sobre a área de internet.

A produção de matérias era terceirizada através de uma parceria entre a Tecmedia e a jornalista Elke Schuch Felácio, aqui mesmo de Tubarão.

Assessoria web para os clientes

A experiência deu tão certo, que, mais tarde, investimos na contratação de uma equipe própria, formada por profissionais na área de jornalismo, para cuidar do departamento de comunicação, dentro da empresa. Inclusive, incluímos esse tipo de serviço em nosso portifólio, levando a mesma estratégia para os nossos clientes.

A nossa intranet

O ano de 2003 também foi marcado pelo início do desenvolvimento da nossa intranet. Na verdade, aproveitei uma ideia lá do tempo da Eliane, quando criei um pequeno sistema para gerenciamento de tarefas.

Usamos o mesmo conceito para desenvolver a primeira ferramenta da nossa intranet, que era usada para documentar o apontamento das horas gastas na execução de tarefas pelos colaboradores, dentro da empresa.

Depois disso, implementamos dezenas de ferramentas, sempre atendendo a nossa demanda interna, relacionada à otimização de processos, e a gestão da informação.

Um ferramenta completa

Além da ferramenta de apontamento de horas, criamos aplicações para controle de chamados técnicos, gestão de negociações comerciais, gerenciamento de currículos, agendamento de reuniões, atendimento via chat, gerenciamento de documentos, controle de expediente, gestão financeira, entre várias outras ferramentas.

Após alguns anos de desenvolvimento, a intranet passou a se chamar PCT (Portal Corporativo Tecmedia), e era responsável por gerenciar praticamente tudo dentro da empresa.

O que não funcionou

No início não tínhamos a ambição de transformar aquele sistema em um produto, e comercializá-lo com outras empresas, mas à medida que demonstrávamos para os nossos clientes, como a gente gerenciava a Tecmedia, com o auxílio do PCT, começamos a identificar um certo grau de interesse, por parte dessas empresas.

Depois de um tempo, resolvemos oferecer o sistema como produto, para o mercado, porém, não deu muito certo. Mas isso é assunto para mais adiante.

Próximo episódio

No próximo episódio vou falar sobre a experiência que tive optando por morar e trabalhar no mesmo local. Também vou comentar sobre o EMPRETEC, um dos melhores treinamentos que já fiz na vida, que foi um divisor de águas na história da Tecmedia, e ainda sobre a primeira feira que a Tecmedia participou como expositora.

Agora fala pra mim se você já criou um produto super legal, e ele ficou subutilizado, por algum motivo. Você não soube divulgá-lo, ou não tinha uma equipe comercial pra colocá-lo no mercado, como foi o meu caso, em relação ao Superinformativo.com.

Comenta aqui embaixo e compartilha a sua experiência com a gente!

Muito obrigado por estar aqui comigo, e até o próximo episódio!!

Comentários no Facebook