Resumo dos 10 primeiros vídeos – EP. #011


Em dois meses, gravei 10 vídeos sobre a história da Tecmedia. Pra quem está desde 2009 ameaçando lançar esse projeto, tá de bom tamanho, né? Pra comemorar, vou fazer um resumo dos 10 primeiros vídeos, falando dos principais erros e acertos dessa primeira fase. Bora lá então!

Comecei falando das minhas experiências profissionais antes da Tecmedia, e cheguei até a minha saída da Eliane. Pra cada vídeo eu vou destacar um erro e dar uma dica. Beleza?


Experiências anteriores

Sobre minhas experiências anteriores à Tecmedia: nessa época, errei por ser muito impulsivo, e muitas vezes, coloquei o salário em primeiro lugar, ou não tive paciência de aguardar a hora certa de cobrar a valorização do meu esforço. Poderia ter aproveitado mais as oportunidades.

Dica: enquanto você é jovem e não tem experiência, estude bastante, preste muita atenção nos erros dos outros e converse com os mais experientes.

Tenha uma agenda, um caderno, algo do tipo, e anote tudo que você fizer de mais importante, anote todas as dicas, todos os erros. Isso será útil no futuro.


A fundação

Sobre a fundação da Tecmedia: o erro foi o de não ter dedicado o tempo necessário para fazer o planejamento do negócio. Eu poderia ter evitado muitas situações complicadas.

Dica: você não precisa fazer um extenso plano de negócios, com todos os detalhes imagináveis. Faça o básico, mas faça o essencial para que você não tenha muitas surpresas no futuro.

Use mapas mentais para enxergar o tamanho da sua ideia, um canvas pra mapear sua estrutura, o conceito de Persona, pra definir o perfil do seu cliente ideal, o Google Trends pra fazer uma pesquisa de mercado, o G-Suite pra otimizar suas tarefas de rotina, e um Kanban pra organizar suas demandas internas.


O dinheiro acabou

No primeiro ano da Tecmedia: meu principal erro foi justamente não ter previsto todas as despesas que teríamos no início, e nem ter um plano de contingência.

Dica: antes de abrir a sua empresa, reserve recursos pra você poder sobreviver sem depender do faturamento do seu novo negócio, nos primeiros anos.

Em média, uma empresa começa a dar lucro após o segundo ano. Isso pode variar bastante, dependendo do tipo de negócio.


Os estagiários

No segundo ano da empresa: eu ainda não estava preparado pra contratar mão de obra pra ajudar na demanda dos serviços, por isso, dependia de trabalhos voluntários pra dar conta do serviço.

Dica: você pode elaborar um cronograma, integrado com a sua estratégia de vendas e faturamento, pra definir quando e como você vai poder contratar mais pessoas pra sua equipe.

Aproveite todo seu tempo pra se especializar em algo que possa ser útil no futuro. De preferência, baseado em alguma tendência de mercado, e no que você gosta de fazer.

O carro zero

No terceiro ano, lá em 1999: apesar de eu ter falado que comprar um carro zero foi um ótimo investimento, devido a minha necessidade de deslocamento diário, acho que eu poderia ter investido um valor menor, em um carro melhor, mas, usado. Assim, eu não teria comprometido tanto o meu salário, no início.

Dica: independente do valor do seu salário, tente viver dois ou três níveis abaixo do que você viveria normalmente, durante um determinado tempo. Assim, você terá como poupar uma boa grana, e mais tarde, poderá curtir o resultado.


Os projetos na Eliane

No ano de 2000: cometi vários erros e vários acertos, mas vou falar apenas quatro deles.

Cobertura de feiras

O primeiro é que eu deveria ter investido mais no projeto de cobertura de feiras. A experiência foi incrível, e eu poderia até criar um novo negócio a partir dessa ideia.
Eu e mais uns colegas chegamos a conversar sobre o assunto, mas não foi pra frente.

Dica: tente escalar/multiplicar ao máximo qualquer projeto diferenciado que você construa. O esforço pra criar algo inovador é muito grande, pra você deixar a ideia restrita somente a um grupo pequeno de pessoas ou empresas.


Ensino a distância

O segundo erro desse ano: apesar do conceito de ensino a distância ser extremamente novo, naquela época, e de eu ter me esforçado bastante pra mostrar as vantagens pra empresa, acho que faltou mais persistência. Eu deveria ter colocado em prática alguns treinamentos, mesmo sem o apoio direto da diretoria, e mostrado os resultados.

Dica: o mais importante aqui é você entender que, ao invés de tentar “vender” a sua ideia, gere valor pra ela. Faça com que ela se venda sozinha. Pra isso, você precisa acreditar e arriscar mais.


O novo portal

A terceira falha que quero destacar do ano de 2000 foi: a vacilada que eu dei, ao não pedir, no projeto do novo portal, a opinião de outras pessoas, e de levar a ideia até o fim, sem comunicar meu chefe direto. Pisei na bola, legal.

Dica: “peça desculpas, não peça licença”. Mesmo eu admitindo que errei, ao não comunicar o meu chefe, eu te digo: se você acredita na sua ideia, e sabe que ela tem grande chance de dar certo, toca ficha! Leva ela pra frente, nem que seja sozinho.


O pedido de demissão

O quarto erro, pra finalizar o ano de 2000: apesar de eu não ter me arrependido de ter pedido demissão da Eliane, acho que eu poderia ter guardado mais dinheiro, antes de partir para o recomeço da Tecmedia. Isso facilitaria as coisas.

Dica: contradizendo o que eu acabei de falar (risos): não espere pra amanhã. Se você é empreendedor, tem boas ideias, e quer mudar o mundo pra melhor, vá em frente! Tente se planejar o máximo possível, antes, mas não gaste muito tempo com burocracia desnecessária. Faça acontecer!


Conclusão

A última dica é: se eu não tivesse passado por todos esses obstáculos, se eu não tivesse aprendido com meus erros e acertos, provavelmente, não estaria aqui gravando esses vídeos, e ajudando você a não cometer erros semelhantes. 🙂

E este foi o resumão dessa primeira sequência de 10 vídeos sobre a História da Tecmedia. Espero que você tenha gostado, e que eles te ajudem de alguma forma!


(Agora deixa eu filosofar um pouco)(risos) Acredito que cada indivíduo, ou empresa, tem o seu espaço pré-determinado no universo. E se eu e o Bial não tivéssemos fundado a Tecmedia, haveria um espaço eternamente vazio. E isso, é muito pior do que preenchê-lo com erros e acertos.

O próximo episódio

No próximo episódio vai ser a hora de falar como foi o regresso da Tecmedia pra Tubarão. Vou falar como me planejei pra isso, quais foram meus primeiros passos, qual o investimento que precisei fazer pra montar novamente o escritório, como eu contratei os novos colaboradores, e se nessa segunda chance eu criei vergonha na cara e fiz um planejamento decente.

Agora vai uma pergunta pra você pensar e responder aqui nos comentários: Quais os maiores erros e acertos da sua vida profissional? Você costuma aprender com eles, ou é daquele tipo que deixa rolar, e nem lembra mais o que funcionou e o que não funcionou?

Responde aí pra mim!!

Muito obrigado!!!
Um grande abraço, e até o próximo papo!! Fui!!

Comentários no Facebook