Saímos de um goleiro traumatizado para um time inteiro traumatizado.

Tempo de leitura: 2 minutos

Espero, sinceramente, que isso passe logo.

Por mais, que estejamos todos, decepcionados com o desempenho da seleção, envergonhados com a derrota por 7 a 1, frustrados por não ganhar a copa em casa, com “raiva” por não haver uma explicação para oque aconteceu, não é legal pra ninguém, ficar com esse peso nas costas.

Mesmo que eles (jogadores, comissão, cartolas, CBF, etc), ganhem os seus milhões, não é legal para uma pessoa ficar se culpando por um erro.
Espero, sinceramente, que isso passe logo.

Não adianta desejarmos o “castigo” para tentar amenizar a dor do povo brasileiro, não adianta ficarmos repetindo que será um marco histórico para o Brasil, não adianta torcermos para a Argentina ou para a Alemanha, não adianta culparmos o Fred (por mais que ele não tenha feito nada mesmo), não adianta dizermos que não somos mais brasileiros.

A verdade é que ninguém vai mudar o que aconteceu, é passado. Ninguém vai deixar de torcer pela nossa seleção brasileira. Ninguém (do bem) vai deixar de lutar por um Brasil mais justo, só porque perdemos a copa. Ninguém vai ter o dinheiro que pagou no ingresso, devolvido. Ninguém vai receber em casa, o chinelo que o Romário mandou para o Maradona. Ninguém vai reverter o super faturamento das obras da copa. Ninguém vai lembrar dessa semifinal, todos os dias. E acho que pouquíssimas pessoas realmente saberão o que aconteceu com o Brasil, nesse jogo.

Infelizmente, continuaremos não entendendo o que realmente aconteceu com o Ronaldo na final da copa de 1998, o que realmente fez com que o Brasil ganhasse, tão facilmente, da Espanha, na copa das confederações, o que realmente fez com que o Anderson Silva, perdesse de forma tão infantil, a primeira luta contra Chris Weidman, o que realmente fez com o que o viaduto, em BH, caísse, o que realmente tem na mente da nossa presidente e dos nossos políticos, e o por fim, o que realmente aconteceu com o Brasil, nessa copa.

A única certeza que podemos ter, é o que tem em nossas mentes. E isso, sim, você pode (deveria poder) controlar. O resto, são especulações, tentativas de manipulação e sonhos.

Não estou sendo pessimista, só realista.
Espero, sinceramente, que isso passe logo.

Só precisamos tomar cuidado, para não dependermos tanto do futebol brasileiro, quanto o futebol brasileiro depende do Neymar. Isso seria a maneira de piorarmos ainda mais a situação.

Bola pra frente!

Comentários no Facebook