2000 (Parte 1): Cobertura de feiras e vídeo ao vivo - EP. #006 - Eder Cachoeira

A História da Tecmedia

2000 (Parte 1): Cobertura de feiras e vídeo ao vivo - EP. #006

Eder Cachoeira
Escrito por Eder Cachoeira em 27 de janeiro de 2019
Quer aprender mais sobre tecnologia?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade


Lá no ano de 2000, fui responsável por uma das primeiras transmissões de vídeo ao vivo, via internet, do Brasil! Isso foi durante a FEICON – a maior feira de construção da América Latina, que acontece anualmente, em São Paulo. Quer saber como foi? Bora ler o texto abaixo!

Complementando o que falei no vídeo anterior, além de ficar responsável por gerenciar o novo site da Eliane, eu também comecei a atender outras demandas internas, relacionadas a internet, como por exemplo: a reformulação da Intranet da empresa, o desenvolvimento do site da Feira do Colégio Maximiliano Gaidzinski, entre outros.

Ainda nessa época, fiz a cobertura online, de duas participações da Eliane na FEICON – que é a maior feira de construção da América Latina, montei um projeto de E-learning Corporativo – pra treinamento corporativo usando a internet, criei um protótipo de plataforma e E-commerce para uma linha de alto padrão de produtos, desenvolvi dentro da Intranet, algumas ferramentas de controle de produtividade, e criei apresentações, utilizando Flash, e multimídia sincronizada, para vários departamentos da empresa.

Sobre a cobertura de feiras, especificamente, na edição do ano de 1999, eu fui pra São Paulo e fiquei durante os cinco dias trabalhando no projeto e produzindo material. Utilizei fotos e textos pra mostrar o dia a dia do stand da Eliane na feira, desta forma, qualquer pessoa poderia acompanhar o evento, via internet, através do site da empresa.

Já na edição da Feicon do ano 2000, eu contratei uma repórter e um câmera, e, juntos, produzimos vários vídeos de entrevistas e flashs da feira. As entrevistas eram com arquitetos, engenheiros, clientes e diretores da própria Eliane.

Praticamente nenhuma empresa fazia esse tipo de ação online naquela época. a repercussão foi ótima, e a Eliane mostrou que estava na vanguarda da internet. Lembra que eu falei que a minha função, dentro da empresa, era essa?

Para realizar este trabalho, além dos profissionais (repórter, operador de câmera, editor de vídeo, redator), e do aparato tecnológico (link dedicado, computadores, placas de captura, câmeras, player de VHS, softwares), foi necessário um planejamento detalhado, pré-evento, e uma rotina de execução intensa durante o evento. Pois, o objetivo era mostrar o dia a dia do evento, online, com o menor tempo de atraso possível, uma vez que ainda não era fazer a transmissões ao vivo, via internet.

Não era, em partes!!! Sim, durante a FEICON do ano de 2000 fiz umas das primeiras transmissões de vídeo, ao vivo, através da internet, no Brasil.

Com comentei no vídeo anterior, eu estudava a tecnologia de vídeo sob demanda desde o início da Tecmedia. E encarei a possibilidade de transmitir imagens do stand da Eliane, ao vivo, via internet, como um grande desafio.
Eu já  tinha o aval do gerente de T.I. – o Júlio, e apoio técnico da equipe de redes da empresa. O que fiz foi configurar um servidor de Streaming da Real Networks – aquela empresa americana de vídeo sob demanda que comentei antes, instalar uma câmera na parte superior do stand da Eliane, lá em São Paulo, e transmitir o sinal direto para a Intranet da Eliane, via Link dedicado. E pronto! A equipe de Cocal do Sul pôde acompanhar, em tempo real, via internet, a movimentação da feira, direto de São Paulo! Cara, foi muito massa!!!!

Eu me arrisco a dizer que essa foi uma das primeiras iniciativas de transmissão ao vivo, do Brasil!

Digo isso porque um pouco antes da feira fui visitar os portais UOL e TERRA, pra tratar de publicidade, e eles ainda estavam estruturando o departamento de Streaming, e não ofereciam esse tipo de serviço.

O próximo projeto foi o da plataforma de e-commerce. Mais uma vez, a Eliane se mostrava a frente do seu tempo, apostando em inovação pra se diferenciar no mercado.

A solicitação do projeto de comércio eletrônico veio do departamento comercial da empresa, através do Loução, que era o diretor comercial na época. Ele, juntamente com a gerência de T.I., e o presidente da Eliane, me incumbiram de montar um protótipo de plataforma de e-commerce, para comercializar, especificamente, uma linha de alto padrão, desenvolvida pela empresa.

Depois de muitas pesquisas, e várias horas de programação, apresentei o site pra eles. O resultado foi muito bem visto pelos envolvidos, porém, o projeto não foi adiante porque havia uma limitação logística, referente ao tipo de produto que estávamos querendo vender via internet.
Na época, comprar pisos e azulejos à distância, não era algo que o consumidor considerava atrativo e seguro.

Os projetos de Streaming e E-Commerce foram dois grandes desafios que fui responsável dentro da Eliane. Serviram de base pra uma outra ideia mais audaciosa, que era o projeto de implantação de uma plataforma de e-learning na empresa.

Como a Eliane tinha sua matriz em Cocal do Sul – SC, e filiais e showroons espalhados pelo Brasil, um dos dos grandes custos da empresa era com treinamento de funcionários e parceiros. Por isso, nada mais conveniente do que utilizar a internet e a tecnologia de Streaming de Vídeo pra essas capacitações, online. Isso geraria uma redução de gastos muito significativa para a empresa.

Com o apoio do Júlio – que era o gerente de T.I., escrevi o projeto, especifiquei todos os detalhes, elencando os investimentos, os benefícios e o retorno esperado. Montei vários exemplos de treinamentos, utilizando áudio, vídeo, imagens, animações e textos, tudo isso de forma sincronizada e via Streaming, e fui tentando conseguir outros apoiadores para o projeto.

A ideia era muito legal, e o projeto ficou bem estruturado.

No próximo episódio vou contar mais detalhes sobre o projeto de E-Learning Corporativo, e também vou dizer se eu consegui ou não, o apoio necessário pra implantação da ideia dentro da empresa.

Agora eu queria te fazer uma pergunta: você já tentou desenvolver alguma ideia, seja pessoal ou profissional, e essa ideia não foi aceita pelas pessoas pelas pessoas que precisavam te apoiar? O que você fez? Desistiu da ideia? Encontrou outras maneiras de seguir adiante?

Conta aí!

E mais uma vez, muito obrigado por acompanhar os meus textos e até o próximo!!!

Comentários

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site armazena cookies no seu computador. Cookies são pequenos arquivos texto, e não geram risco algum para você. Esses cookies são usados para coletar informações sobre como você interage com nosso site e nos permite lembrar de você, nos seus próximos acessos. Usamos essas informações para melhorar e personalizar sua experiência e para análises e métricas sobre os visitantes das nossas páginas, tanto nesse site quanto em outras mídias sob nossa responsabilidade. Para obter mais informações sobre os cookies que usamos, leia nossa Política de Privacidade: