Minhas ideias

Impeachment da Dilma, com força ou com inteligência?

Eder Cachoeira
Escrito por Eder Cachoeira em 14 de março de 2015
Quer aprender mais sobre tecnologia?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Amanhã vamos provar que somos fortes e somos capazes de tirar um presidente do poder. Na verdade, será a segunda vez que isso acontece. Certo?
Porém, não vamos provar que somos inteligentes, sendo capazes de resolver o problema maior, que é a corrupção, (a educação, a saúde, a segurança, etc, etc).
Amanhã, caso se consiga iniciar o processo de impeachment, da Sra Dilma, provavelmente não resolveremos nosso maior problema.

Lembre-se que o objetivo das manifestações de amanhã (15/03/2015), não deveria ser somente o de retirar a PresidENTE Dilma do poder. O objetivo não deve ser somente o de retirar o PT do poder.

Você acha que será mais fácil a Dilma lidar com o trauma de um Impeachment ou com a pressão do povo brasileiro, durante mais 3 anos e meio?
Não pense que o Impeachment, caso ele aconteça, resolverá o nosso problema, o problema das pessoas de bem, o problema do Brasil.
A nossa luta deve ser contra a corrupção, contra os corruptos, contra os políticos (e não políticos) que são, na sua maioria, além de corruptos, desonestos e mau caráter.

Caso o Impeachment ocorra, não se iluda. As coisas não vão melhorar de uma hora para outra. A Dilma é só uma gota no oceano da corrupção, no Brasil, infelizmente.

Sei que você já está cansado de ouvir e ler, que para exigir e cobrar honestidade dos políticos (e das pessoas), primeiro você precisa ser honesto, não roubando, não mentindo, não furando filas, não pedindo favorecimento, cumprindo o que promete, etc.
Não concordo com isso. Acho que todos devem cobrar de todos e pronto.
Agora, se você me perguntar se adianta cobrarmos honestidade dos políticos e nós, em casa, não praticarmos essa honestidade, eu te digo que não. Que desse jeito o Brasil nunca vai melhorar e você sempre vai reclamar.
Devemos cobrar e exigir respeito, mas temos que nos dar o respeito e dar o exemplo.
Repetindo o que você já sabe: Não faça pequenos furtos, não fure fila, não peça favorecimento para o seu parente, naquele emprego, não minta para as pessoas, não seja egoísta, não pratique pequenas corrupções, etc, etc.

Continue fazendo manifestações, reclamando, pedindo Impeachment (se for o caso), exigindo respeito! Mas faça a lição de casa, também.

Voltando a história do Impeachment, caso ele ocorra realmente, a Dilma sai do poder, some durante algum tempo, vive “tranquilamente” a vida dela (pois não depende de bolsa família), volta depois de um tempo, se candidata a um cargo menor, ganha e pronto. Entra no processo novamente. Esse é o lado dela…
E como ficará o nosso lado?
Pra começar, ainda não está totalmente claro, quem assumirá, no caso de um Impeachment. Será o Vice? Será o Presidente da Câmara? Haverá outra eleição? Sinceramente, já ouvi tanta coisa que não sei.

De qualquer forma, uma pessoa sai e outra entra. E o resto da corja? E a investigação Lava a Jato? E todos os envolvidos? E a crise na Petrobras? E os outros corruptos do PT? E o Lula? E os outros corruptos dos outros partidos? Quem vai encarar e resolver tudo isso?

É… Não é tão simples assim.
Por isso, acho que devemos exigir algo diferente de um Impeachment. Acho que devemos exigir (e quando falo exigir, é exigir mesmo), transparência, investigação e punição, pra TODOS os envolvidos com corrupção. Ah, se a PresidENTE também estiver envolvida? Punição pra ela, claro!
Então vai continuar tudo como está? Não, como eu disse no início, devemos usar, além da força do povo, a nossa inteligência, para EXIGIR mudanças. Seja com a Dilma, com o Lula, com o Tiririca, etc, etc.

O esforço e o desgaste que se tem, com um movimento de manifestação deste tipo, é grande. E por isso, não deveria ter apenas o objetivo de tirar “uma” pessoa, mesmo que seja a pessoa mais “poderosa” do país.

Na minha opinião, devemos ser mais inteligentes e EXIGIR, mudanças significativas no Brasil. Ah Eder, isso é complicado… Óbvio que é complicado, pois a situação está complicada (não gosto da palavra “complicado”, mas…). Por isso, repito, tirar a Dilma não resolve o problema do povo brasileiro.
Será uma mudança? Sim, claro. Talvez até seja o começo de uma mudança para melhor. Mas não é a solução completa.

Enquanto estamos focados na Dilma, o resto da corja está se organizando para “sair de fininho”.

Pense nisso!

Comentários

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site armazena cookies no seu computador. Cookies são pequenos arquivos texto, e não geram risco algum para você. Esses cookies são usados para coletar informações sobre como você interage com nosso site e nos permite lembrar de você, nos seus próximos acessos. Usamos essas informações para melhorar e personalizar sua experiência e para análises e métricas sobre os visitantes das nossas páginas, tanto nesse site quanto em outras mídias sob nossa responsabilidade. Para obter mais informações sobre os cookies que usamos, leia nossa Política de Privacidade: